ATENÇÃO!

Este blog está passando por uma manutenção mensal, pode haver links que não funcionam corretamente ou que não existem mais. Em breve tudo estará normal por aqui. Desculpe o transtorno.
Mostrando postagens com marcador Bibliologia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Bibliologia. Mostrar todas as postagens

11 Técnicas incríveis para você ter o hábito de ler a Bíblia!

em 28 junho 2020





Quantas vezes por semana você pega na sua bíblia para ler um versículo se quer? Eu vi uma pesquisa do IBGE na Internet, que o livro mais vendido no mundo é a Bíblia, porém é o livro menos lido. Estranho né, mas eu acredito nesta pesquisa.


LEIA MAIS

Bíblias de Coverdale, Mateus e a Grande Bíblia

em 10 fevereiro 2019




No estudo de hoje vamos aprender e conhecer um pouco mais sobre as Bíblias de Miles Covardale era um Padre Anglicano e tradutor da Bíblia nascido na Inglaterra no ano de 1488 e estudou na Universidade de Cambridge. Se deseja saber mais sobre Mile Coverdale clique aqui.


LEIA MAIS

Traduções da Bíblia de Martinho Lutero e William Tyndale

em 21 janeiro 2019




Hoje com mais um post sobre traduções da Bíblia, vamos conhecer mais sobre as traduções da Bíblia de Martinho Lutero que para quem não sabe muito sobre ele, aqui vai uma pequena biografia.

LEIA MAIS

As 25 Traduções da Bíblia da Idade Média

em 24 dezembro 2018




Vamos aprender sobre as traduções da bíblia desde a idade média no artigo de hoje. Quero que vocês conheçam algumas dessas traduções da Bíblia para os idiomas anglo-saxão, alemão e inglês da Idade Média. Também quero que vocês conheçam o trabalho dessas pessoas na execução de sua tradução.

LEIA MAIS

História das traduções da Bíblia

em 12 setembro 2018




A primeira tradução anglo-saxônica da Bíblia foi no início do século VII. A primeira tradução da Bíblia inglesa começou com John Wycliffe e foi concluída por John Purvey em 1388. A primeira edição estadunidense da Bíblia foi publicada em aproximadamente 1752.



No século 21, a Bíblia já foi traduzida em parte, ou por completo, para aproximadamente 1.200 idiomas ou dialetos diferentes.

LEIA MAIS

O período dos patriarcas da Bíblia

em 28 agosto 2018




Os relatos de como Deus tratou com Abraão, Isaque, Jacó e José, que são os ancestrais dos israelitas, que também são conhecidos como os patriarcas de Israel, estão relatados nos capítulos 12 a 50 do livro de Gênesis. Esses relatos trazem a promessa que Deus lhes fez e depois reiterou. Essas promessa oferece algo significativo em relação a maneira pela qual Deus continua a lidar com as pessoas. Vamos ler o relato bíblico em 1 Reis 6.1.

LEIA MAIS

Conheça as bíblias judaicas, ortodoxas, católicas e protestantes

em 22 agosto 2018


Conhecer detalhes sobre as bíblias judaicas, ortodoxas, católicas e protestantes.


As bíblias judaicas, ortodoxas, católicas e protestantes estão em acordo ou desacordo entre si? Existe acordo entre essas bíblias? Existe desacordo entre essas bíblias? Qual o propósito do acordo? Qual o propósito do desacordo? Essas são apenas perguntas que você leitor conseguira responder depois de terminar de ler esse artigo e tirar as suas próprias conclusões.


LEIA MAIS

A Importância da escrita, dos livros e da Bíblia

em 31 julho 2018




É complicado para nós, que estamos acostumados com palavras escritas, imaginar como teria sido ter contato com a escrita pela primeira vez. As palavras das pessoas poderiam viajar sem que elas, ou até mesmo alguém que as estivessem ouvindo falar estivesse presente.


LEIA MAIS

A Bíblia a Escrita e o Alfabeto

em 07 julho 2018




Somente depois de serem decifrados os principais idiomas antigos é que se tornou possível reunir indícios de como e quando foi desenvolvida a escrita. Isso também não se referia a uma mera questão acadêmica.

 
LEIA MAIS

A Origem da Bíblia

em 30 junho 2018




Os cristãos sempre acreditaram independente de como a Bíblia foi transmitida até nós ao decorrer dos séculos, é que a sua origem é sobrenatural. Vamos ler o relato bíblico em 2 Pedro 1.19-21.
LEIA MAIS

A Formação do Antigo e do Novo Testamento

em 12 junho 2018




Existem inúmeras ocorrências registradas no Antigo Testamento que relatam a produção das primeiras coleções de escritos formais.


1 - As primeiras coleções de escritos.


As leis de Moisés foram armazenadas na arca do tabernáculo. Vamos ler o relato bíblico em Deuteronômio 31.9.

Esta lei, escreveu-a Moisés e a deu aos sacerdotes, filhos de Levi, que levavam a arca da Aliança do Senhor, e a todos os anciãos de Israel.


As leis também foram encontradas no templo. Vamos ler o relato bíblico em 2 Reis 22.8


Então, disse o sumo sacerdote Hilquias ao escrivão Safã. Achei o Livro da lei na Casa do Senhor. Hilquias entregou o livro a Safã, e este o leu.


As leis foram escritas com o propósito de sempre serem lidas pelo povo. Vamos ler o relato bíblico em Josué 24.25-26.


25 Assim, naquele dia, fez Josué aliança com o povo e lha pôs por estatuto e direito em Siquém.
26 Josué escreveu estas palavras no Livro da Lei de Deus; tomou uma grande pedra e a erigiu ali debaixo do carvalho que estava em lugar santo do Senhor.


Samuel também falou ao povo sobre a lei do reino, ele a escreveu em um livro e colocou diante do Senhor. Vamos ler o relato bíblico em 1 Samuel 10.25.


Declarou Samuel ao povo o direito do reino, escreveu-o num livro e o pôs perante o Senhor. Então, despediu todo o povo, cada um para a sua casa.


O redescobrimento de parte da lei escrita em um livro produziu um reavivamento no reino de Josias. Após a leitura da lei, o povo se arrependeu. Vamos ler o relato bíblico em 2 Reis 22.13.


Ide e consultai o Senhor por mim, pelo povo e por todo o Judá, acerca das palavras deste livro que se achou; porque grande é o furor do Senhor que se acendeu contra nós, porquanto nossos pais não deram ouvidos às palavras deste livro, para fazerem segundo tudo quanto de nós está escrito.


Quando Esdras reuniu todo o povo em Jerusalém, leu para eles a lei de Moisés. Vamos ler o relato bíblico em Esdras 8.1.


Em chagando o sétimo mês, e estando os filhos de Israel nas suas cidades, todo o povo se ajuntou como um só homem, na praça, diante da Porta das Águas; e disseram a Esdras, o escriba, que trouxesse o Livro da Lei de Moisés, que o Senhor tinha prescrito a Israel.



2 - Reunindo as primeiras coleções de livros.



Alguns dos livros do Antigo Testamento foram imediatamente reconhecidos como autoritativos. Moisés, após escrever um livro, guardava-o dentro da arca da aliança. Vamos ler o relato bíblico em Deuteronômio 31.24-26.


24 Tendo Moisés acabado de escrever, integralmente, as palavras desta lei num livro,

25 deu ordem aos levitas que levavam a arca da Aliança do Senhor, dizendo:

26 Tomai este Livro da lei e ponde-o ao lado da arca da Aliança do Senhor, vosso Deus, para que ali esteja por testemunha contra ti.


Após á construção do templo, os escritos sagrados eram guardados nesse local. Vamos ler o relato bíblico em 2 Reis 22.8


Então, disse o sumo sacerdote Hilquias ao escrivão Safã: Achei o Livro da Lei na Casa do Senhor. Hilquias entregou o livro a Safã, e este o leu.


Deus ordenou que os reis escrevessem para si uma cópia da lei. Vamos ler o relato Bíblico em Deuteronômio 17.19.


E o terá consigo e nele lerá todos os dias da sua vida, para que aprenda a temer o Senhor, seu Deus, a fim de guardar todas as palavras desta lei e estes estatutos, para os cumprir.


Assim como os profetas proferiram ou profetizaram a palavra de Deus, dizendo Assim diz o Senhor, eles também reconheciam que sua mensagem tinha que ser registrada para as gerações futuras. Vamos ler o relato bíblico em Zacarias 4.6


Prosseguiu ele e me disse: Está é a palavra do Senhor a Zorobabel: Não por força nem por poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor dos Exércitos.



3 - Os critérios para a aceitação dos livros do Antigo Testamento.



Critério 1

O livro está de acordo com a Torá. Qualquer livro que não estivesse de acordo com os primeiros cinco livros do Antigo Testamento não poderia ser considerado para a inclusão no cânon do Antigo Testamento.
 

 
Critério 2

A autoridade divina do Livro. Apenas os livros que se acreditavam terem sido inspirados por Deus eram aceitos. Isso não significa que os judeus deram aos livros essa autoridade. Em vez disso, eles reconheceram a autoridade natural contida nesses livros.
 
 

Em se referindo aos livros do Antigo Testamento, a nação de Israel reconhecia um livro como autoritativo porque era inspirado por Deus.


 
Em se referindo aos livros do Novo Testamento, a igreja cristã reconhecia um livro como apropriado para inclusão como novo livro das Escrituras porque esse livro era divinamente inspirado.
 
 

4 - Os autores dos Livros



O autor é a pessoa a quem Deus revelou a sua palavra. As palavras eram escritas por eles ou por um escriba. Por exemplo, Baruque, o escriba de Jeremias, escreveu a maioria das suas profecias. Vamos ler o relato bíblico em Jeremias 51.64.


e dirás: Assim será afundada a Babilônia e não se levantará, por causa do mal que eu hei de trazer sobre ela; e os seus moradores sucumbirão. Até aqui as palavras de Jeremias.


Moisés era um porta voz de Deus. Vamos ler o relato bíblico em Deuteronômio 5.1


Chamou Moisés a todo o Israel e disse-lhes: Ouvi, ó Israel, os estatutos e juízos que hoje vos falo aos ouvidos, para que os aprendais e cuideis em os cumprirdes.


Os profetas do Antigo Testamento afirmavam repetidamente que o Senhor lhe havia enviado a palavra. Vamos ler o relato bíblico em 1 Reis 17.2


Veio-lhe a palavra do Senhor, dizendo:


5 - O Canon do Novo Testamento.


Os critérios para a aceitação dos livros do Novo Testamento


Critério 1
 
Autenticação ou Autoridade Apostólica. Para ser incluído no Novo Testamento, os livros tinham que ser escritos pelos próprios apóstolos, ou por aqueles que estavam intimamente associados aos apóstolos. Vamos ler o relato bíblico em Romanos 1.1


Paulo, servo de Jesus Cristo, chamado para ser apóstolo, separado para o evangelho de Deus.


Vamos ler o relato bíblico de Tiago 1.1


Tiago, servo de Deus e do Senhor Jesus Cristo, ás doze tribos que se encontram na Dispersão, saudações.


Vamos ler o relato bíblico de 1 Pedro 1.1


Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos eleitos que são forasteiros da Dispersão no Ponto, Galácia, Ásia e Bitínia


Vamos ler o relato bíblico em Apocalipse 1.1


Revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que em breve devem acontecer e que ele, enviado por intermédio do seu anjo, notificou ao seu servo João.


Vamos ler o relato bíblico em Judas versículo 1


Judas, servo de Jesus Cristo e irmão de Tiago, aos chamados, amados em Deus Pai e guardados em Jesus Cristo.


Critério 2

Conteúdo centrado em Jesus Cristo. Os livros tinham que estar de acordo com o ensinamento cristão básico que incluía o ensinamento já conhecido dos outros apóstolos, além de ter de honrar a Jesus Cristo em seu ensinamento doutrinal. Vamos ler o relato bíblico em Marcos 1.1


Princípio do evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus.


Vamos ler o relato bíblico em Lucas 1.1-4


1 Visto que muitos houve que empreenderam uma narração coordenada dos fatos que entre nós se realizaram,
2 conforme nos transmitiram os que desde o princípio foram deles testemunhas oculares e ministros da palavra,
3 igualmente a mim me pareceu bem, depois de acurada investigação de tudo desde sua origem, dar-te por escrito, excelentíssimo Teófilo, uma exposição em ordem,
4 para que tenhas plena certeza das verdades em que foste instruído.


Vamos ler o relato bíblico em Atos 1.1


Escrevi, o primeiro livro, ó Teófilo, relatando todas as coisas que Jesus começou a fazer e a ensinar.


Vamos ler o relato bíblico em João 21.25


Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez. Se todas elas fossem relatadas uma por uma, creio eu que nem no mundo inteiro caberiam os livros que seriam escritos.



Critério 3

Aceito pela igreja cristã. Os livros somente eram incluídos se fossem aceitos e usados pela igreja cristã. Vamos ler o relato bíblico em 2 Pedro 3.15-18


15 e tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor, como igualmente o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada,
16 ao falar acerca destes assuntos, como de fato, costuma fazer em todas as suas epístolas, nas quais há certas coisas difíceis de entender, que os ignorantes e instáveis deturpam, como deturpam as demais Escrituras, para a própria destruição deles.
17 Vós, pois, amados, prevenidos como estais de antemão, acautelai-vos, não suceda que, arrastados pelo erro desses insubordinados, decaias da vossa própria firmeza;
18 antes, crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja a glória, tanto agora como no dia eterno.



6 - O evangelho de Tomé


Nos dias atuais, não temos o evangelho de Tomé no Novo Testamento. Esse evangelho foi excluído do cânon do Novo Testamento através de 3 critérios.
 
 
Critério 1
 
Esse evangelho falhou no teste da autoridade apostólica. Esse evangelho não escrito pelo apóstolo Tomé apesar de seu nome, e provavelmente, não foi escrito até o ano 140 d.C.
 
 
Critério 2
 
Nenhum dos pais da igreja cristã, desde Clemente até Irineu, fez citações do evangelho de Tomé.
 
 
Critério 3
 
O evangelho de Tomé não está em total concordância com os ensinamentos cristãos aceitos. O evangelho de Tomé admite conter 114 "declarações secretas" de Jesus Cristo.
 

 
Entretanto, algumas dessas declarações são irrealistas ao extremo. Uma dessas declarações afirma que as mulheres não podem receber salvação a não ser que se tornem homens. Vamos ler o relato bíblico em Gálatas 1.6-8.


6 Admira-me que estejais passando tão depressa daquele que vos chamou na graça de Cristo para outro evangelho,
7 o qual não é outro, senão que há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de Cristo.
8 Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema.


Frase: Mesmo aqueles que se opõem a você podem se voltar para Jesus Cristo. Felipe Marques.





ARTIGOS ÚTEIS PARA VOCÊ!

- Existe diferença entre a Bíblia e um livro de auto ajuda?
- #5 conceitos sobre arqueologia Bíblica que você precisa saber
- Como a Bíblia foi escrita?
- Israel a terra prometida, suas planícies e estações
- Evidências dos manuscritos do novo testamento
- #6 coisas que aborrece muito a Deus, mas a sétima ele Abomina
- Minha luta
- O Cânon Das Escrituras
- Jerusalém reinada por Herodes o Grande
- Apreciando o evangelho
- A face de Deus
- A Bíblia e as Bibliotecas
- Você sabe o que é Adoração?








ATENÇÃO!

Você que está lendo este artigo agora, quero oferecer a você uma série sobre A VIDA DE JESUS com 12 artigos para você ler e compartilhar com seus amigos, família e todas as pessoas que você conhece e que ainda não conhece Jesus e nem O aceitou como seu único e suficiente Salvador. Ficou interessado (a)? Clique nas opções abaixo do banner e leia todos os artigos de graça.



Hey,
 

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários. E aproveite também para nos seguir nas redes sociais como: Facebook | Instagram | YouTube | Pinterest | SoundCloud | TikTok
 
 

Foto: Pixabay
Tradução Bíblica: (ARA) Almeida Revista Atualizada Editora Sociedade Bíblica do Brasil.
Fonte: Enciclopédia de Fatos da Bíblia Editora Hagnos e  Apostila de Palestras Bíblicas Felipe Marques.




 
LEIA MAIS

A Bíblia e as Bibliotecas

em 08 junho 2018




O segredo do antigo idioma babilônico foi descoberto em um tempo hábil para a interpretação dos grandes tesouros da literatura babilônica antiga descoberta na época.


 
Em 1842, Paul-Émile Botta começou uma escavação nas colinas de Mossul, que tanto haviam despertado a curiosidade de Rich, e nos dez anos seguintes descobriu o palácio de Sargão, em Khorsabad.



Sir Austen Henry Layard, um inglês popularmente conhecido como "pai da assiriologia",  descobriu, entre 1845 e 1851, em Nínive e em Calá, ruínas dos palácios de cinco reis assírios citados na Bíblia, e também uma grande biblioteca de Assurbanipal, que, continha aproximadamente 100 mil volumes.



Através dessas descobertas chegou-se a conclusão de que, ao contrário do que antes se compreendia, o antigo Oriente Médio tinha um alto grau de alfabetização.
 
 

Haviam sido construídas grandes bibliotecas, que podiam conter arquivos reais, dicionários e outras obras de referência, e também livros sobre direito, religião, ciência e literatura.



 
Uma grande coletânea de tabuinhas que foi descoberta é a biblioteca de Sargão 772-705 a.C, que consiste aproximadamente em 25 mil tabuinhas, além da biblioteca de Assurbanipal, com aproximadamente 20 mil tabuinhas. Essas duas bibliotecas estão atualmente no Museu Britânico.



 
Outras descobertas de importância foram realizadas em Nuzi com aproximadamente 20 mil tabuinhas do segundo milênio a.C., em Nipur, a aproximadamente 80 Km a sudoeste da Babilônia foram descobertas aproximadamente 50 mil tabuinhas dos séculos IV e V a.C., e também em outros arredores.

 


Provavelmente a maior biblioteca de toda a antiguidade tenha sido a de Alexandria, no Egito. Alexandria e sua biblioteca foram fundadas por Alexandre, o Grande, aproximadamente em 300 a.C.

 


Essa biblioteca colecionava livros que tratavam de todas as áreas do saber. Essa biblioteca se tornou um repositório de todo o conhecimento do mundo antigo.



 
Os livros dessa biblioteca não eram em tabuinhas de barro, mas em rolos de papiro ou de pergaminho. A tradução grega do Antigo Testamento conhecida como Septuaginta, foi produzida em Alexandria aproximadamente no século III a.C., e provavelmente nessa mesma biblioteca.



 
Infelizmente, essa maravilhosa coleção de livros foi destruída quando os árabes, comandados pelo califa Omar, conquistaram o Egito em 642.



 
Segundo uma lenda do antigo Oriente Médio, o raciocínio de Omar para queima da biblioteca foi essa: se os livros concordavam com o Alcorão, eram livros superficiais, se os livros discordavam do Alcorão, eram livros iníquos.



 
Provavelmente, é possível que, após três séculos de controle cristão em Alexandria, não tenha sobrado muito da coleção dessa biblioteca, se considerarmos o antagonismo contra a erudição pagã nos primeiros séculos da igreja.



 
Os mosteiros também eram locais onde os livros eram colecionados e conservados. Vários manuscritos da Bíblia e de outros escritos foram copiados nos mosteiros durante a Idade Média.



 
Dificilmente poderemos saber quantos manuscritos de valor incalculável foram perdidos ou destruídos no decurso dos anos mesmo nos mosteiros.



 
Um dos dois manuscritos mais antigos, valiosos e completos da Bíblia foi encontrado por acaso no Mosteiro de Santa Catarina, próximo do monte Sinai deram o nome para esse manuscrito de Códice Sinaítico.



 
Esse manuscrito estava aguardando, juntamente com outros manuscritos, para ser usado como combustível em uma lareira.
 

 
Frase: Quando não entendemos a verdade e porque não estamos buscando a verdade, mas apenas querendo manter as convicções religiosas. Felipe Marques.
 



ARTIGOS ÚTEIS PARA VOCÊ!


- A Bíblia é a Palavra de Deus?
- Porque não consigo entender a Bíblia?
- 5 maneiras para entender a Biblia
- A Bíblia, a teoria da evolução e a ciência
- O que é a Bíblia?
- Como a Bíblia foi escrita?
- #5 Passos para dominar o Ego e deixar de ser Egocêntrico
- Apreciando o evangelho
- Apologética e a sua defesa
- Prosperando na crise
- 10 perguntas difíceis que Deus responde para você hoje
- Deus de contratos?







ATENÇÃO!


Você que está lendo este artigo agora, quero oferecer a você uma série sobre A VIDA DE JESUS com 12 artigos para você ler e compartilhar com seus amigos, família e todas as pessoas que você conhece e que ainda não conhece Jesus e nem O aceitou como seu único e suficiente Salvador. Ficou interessado (a)? Clique nas opções abaixo do banner e leia todos os artigos de graça.





Hey,
 

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários. E aproveite também para nos seguir nas redes sociais como: Facebook | Instagram | YouTube | Pinterest | SoundCloud | TikTok
 


Foto: Pixabay
Fonte: Manual Bíblico de Halley Editora Vida..
 
 




 
LEIA MAIS

Jerusalém reinada por Herodes o Grande

em 15 maio 2018





No início do período do governo romano, Jerusalém passou por uma grande expansão, construção e embelezamento, através da liderança do rei Herodes, o Grande em 37-4 a.C.



Uma de suas grandiosas realizações foi à recuperação do templo e do monte do templo. Mesmo tendo limitações ao que poderia fazer com o prédio do templo, Herodes, passou aproximadamente um ano e meio embelezando e retocando a estrutura. Herodes, Não ficou limitado através de restrições em relação aos átrios que cercavam o Templo e por isso investiu uma grande ampliação.



Herodes duplicou o tamanho da área da plataforma, de tal modo que ela chegou a seu tamanho atual, praticamente duas vezes maior que o tamanho da cidade de Jerusalém que Davi conquistou aproximadamente mil anos antes.



Mesmo não tendo nenhum remanescente do templo de Herodes que tenha sido descoberto que pudesse ser identificado, mesmo assim, sobreviveu a enorme plataforma na qual foram construídos os seus átrios.



Essa área hoje é ocupada por estruturas mulçumanas e é conhecida como Haran esh Sharif o Santuário Nobre. Ao construir essa plataforma, Herodes aproveitou os muros existentes, na área leste, mas também expandiu essa plataforma para o norte, oeste e sul.



A Plataforma se expandiu tanto para o lado oeste, que afetou o vale Central que foi preenchido e coberto. Atualmente, existem aproximadamente 26 fileiras de pedras herodianas, assentadas na rocha natural, ainda permanece. Essas pedras foram cortadas com extrema precisão, que nenhuma argamassa foi utilizada na construção do muro.



Essas pedras pesam aproximadamente entre duas e dez toneladas, e a maior das pedras conhecidas mede aproximadamente 14x3x3 metros e pesa aproximadamente 415 toneladas. Parte desse muro é ficou conhecida como muro Ocidental ou muro das Lamentações.



Ao longo do perímetro superior da extensa plataforma do Templo, Herodes construiu e reformou várias colunas cobertas. A mais famosa destas colunas era a coluna Real, localizada ao sul.



Essas colunas consistiam em 162 colunas dispostas em quatro fileiras, que formavam uma construção longa, em forma de basílica. Essas colunas tinham aproximadamente 8 metros de altura e 1,4 metros de diâmetro, e eram coroadas com capitéis corintianos.



Atualmente nada resta dessas colunas, a aparência de seu muro exterior pode ser conjecturada tendo como base o padrão das pilastras em nicho que pode ser visto na estrutura herodianas que cerca o túmulo dos Patriarcas, em Hebrom, e também em outros fragmentos arquitetônicos descobertos em escavações arqueológicas recentes.



Na parte sul do monte do Templo foi descobertas porções da escadaria formal que subia até os portões de Hulda. Os alicerces ainda estão visível no muro sul do recinto de Haram também conhecidos como os portões duplos e tríplices. As passagens subterrâneas que atualmente estão fechadas que levam até o cume do monte, dentro do muro, ainda estão conservadas.



Em escavações arqueológicas ao longo do da porção sul do muro ocidental de retenção, os arqueólogos acharam porções da Rua Norte, Rua Sul, um esgoto da cidade, e os pilares que sustentavam uma plataforma e uma escadaria que levavam para o sul, desde um portão na seção sul do muro ocidental do monte do Templo até o vale Central.



Os arqueólogos também encontraram uma grande pedra lavrada, com inscrições em hebraico com as seguintes palavras: Para o lugar de tocar a trombeta.



Evidentemente, essa pedra tinha caído de sua posição no pináculo sudoeste do monte dos cidadãos de Jerusalém o início do Sábado, da Lua Nova, do Ano Novo e de outros dias especiais para os judeus.



Herodes levou aproximadamente dez anos para completar as obras principais no monte do Templo, mas ainda existia turmas trabalhando nas obras mesmo depois da morte de Herodes, em 4 a.C., e durante a vida de Jesus aproximadamente 28 d.C. e até mesmo na data tardia de 64 d.C. aproximadamente seis anos antes de ser destruído pelos romanos em 70 d.C. Vamos ler o relato bíblico em João 2.20



Replicaram os judeus: Em quarenta e seis anos foi edificado este santuário, e tu, em três dias, o levantarás?


A noroeste do Templo, Herodes reconstruiu a fortaleza que ali existiu e colocou o seu nome de Antonina, uma homenagem para seu amigo Marco Antônio.



Essa fortaleza, localizada em uma escarpa rochosa, elevava-se acima da área do templo e abrigava uma guarnição de soldados cujo dever era de monitorar e controlar as multidões que se reuniam no recinto do templo.



Existe uma tradição que afirma que foi ali que Jesus compareceu diante de Pilatos no dia em que foi crucificado, porém, é mais provável que Pilatos estivesse hospedado no palácio de Herodes Antipas e que tinha sido esse o lugar em que Jesus foi interrogado, humilhado e condenado.



O que é certo é que o apóstolo Paulo foi conduzido para fortaleza Antonina também conhecida como a fortaleza, depois de ter sido libertado pelos soldados romanos de uma multidão irada. Vamos ler o relato bíblico em Atos 21.34


Na multidão, uns gritavam de um modo; outros, de outro; não podendo ele, porém, saber a verdade por causa do tumulto, ordenou que Paulo fosse recolhido á fortaleza.


Frase: Alguns sentirão inveja, outros se sentirão ameaçados, mas lembre-se, sempre espere esse tipo de reação, mas você deve estar preparado em servir a Deus e não em servir a reação das pessoas. Felipe Marques






ARTIGOS ÚTEIS PARA VOCÊ!


- Novo E-book - A VIDA DE JESUS Volume 1 para você baixar de graça!
- O Cânon Das Escrituras
- Reedificando Jerusalém
- 10 perguntas difíceis que Deus responde para você hoje
- Como definir a apologética?
- A destruição de Jerusalém
- Escrevendo a Bíblia







ATENÇÃO!


Você que está lendo este artigo agora, quero oferecer a você uma série sobre A VIDA DE JESUS com 12 artigos para você ler e compartilhar com seus amigos, família e todas as pessoas que você conhece e que ainda não conhece Jesus e nem O aceitou como seu único e suficiente Salvador. Ficou interessado (a)? Clique nas opções abaixo do banner e leia todos os artigos de graça.



Hey,


O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários. E aproveite também para nos seguir nas redes sociais como: Facebook | Instagram | YouTube | Pinterest | SoundCloud | TikTok

  
 
Foto: Google
Tradução Bíblica: (ARA) Almeida Revista Atualizada Editora Sociedade Bíblica do Brasil.
Fonte: Manual Bíblico de Halley Editora Vida.




 
LEIA MAIS


Topo